Nesses últimos tempos, com a pandemia, inaugurei novos hábitos e aposentei outros. Estou trabalhando muito mais, mas também, agora que é autorizado, comecei a frequentar uma das academias da minha cidade e, por incrível que pareça, ando “viciado” nesses joguinhos bobos para celular.

Meu passatempo atual, nos raros momentos ociosos, é Art of War – Legions. Trata-se de um jogo onde minha ação se restringe a selecionar e comprar guerreiros e cuidar para que eles estejam dispostos de maneira ótima no campo de batalha. Depois disso, resta apenas clicar em um único botão da interface para que uma simulação de combate inicie. Quando minhas escolhas são boas, meu exército é vitorioso.

Talvez por vício e pela necessidade de retornar logo ao trabalho, acabo divagando estabelecendo relações entre o meu exército, no jogo, e a EximiaCo. Nessas “viagens”, o adversário é o mercado que precisa ser conquistado.

NOTA IMPORTANTE: Digo que o mercado é o adversário, porque os clientes, são meus aliados. Fundamental fazer essa distinção.

Decidi não comprar “moedas” no jogo pagando dinheiro de verdade. Por isso, insisto no jogo até ter dinheiro suficiente para garantir que “comprarei” um guerreiro poderoso que fará, de verdade, diferença. Não contrato guerreiros fracos nem intermediários! No meu exército, inicialmente, somos poucos, mas ótimos!

Na EximiaCo, optei por não adotar nenhuma estratégia de alavancagem. Até aqui, nosso crescimento é orgânico mas sólido, apesar da pandemia que estamos enfrentando. Meus associados são todos profissionais de primeira linha!

Independente da formação do outro exército no campo de batalha, formo sempre uma linha de frente muito poderosa. Ela servirá como um “paredão” separando o exército inimigo dos meus “guerreiros” mais frágeis, mas habilidosos. Eles conseguem dar conta daquilo que passa da minha linha de frente.

Na EximiaCo, nossa linha de frente também é “matadora”. Gente realmente “cascuda” que consegue gerar resultados rapidamente e mostrar claramente do que somos capazes. Eventualmente, trazemos mais gente para resolver problemas específicos com grande habilidade.

Mantenho uma formação relativamente forte na última linha. A ideia é defender de adversários com poder de teletransporte. Além disso, no final, essa linha faz a diferença quando já ocorreram baixas pesadas nos dois lados. É sempre bom ter um “último recurso”.

Na EximiaCo, eu sempre estou na última linha. Se alguma surpresa aparecer, eu tento dar conta do recado. Além disso, estou sempre em posição favorável para enxergar todo o campo e reagrupar o time.

Analogias de Guerra são comuns em discussões sobre estratégias de negócio. Minha estratégia é simples e tem ganho muitas batalhas.

Deixe uma resposta