Não são raros os casos onde a distância entre um “desejo” e a “realização” é a “tentativa”. Ou seja, partindo de que “o não nós já temos”, ter a disposição para questionar e, quem sabe, transformar um “não provável” em um “sim contundente”. Há quem diga, também, que o esforço para “pensar grande” e “pensar pequeno” é o mesmo, por isso, não vale a pena se contentar com pouco. No meu entendimento, as duas ideias estão relacionadas.

Eu, pessoalmente, tento pensar grande, me impor desafios que me tirem da zona de conforto e, de forma consistente e persistente, partir para a superação.

Twenty years from now you will be more disappointed by the things that you didn’t do than by the ones you did do. So throw off the bowlines. Sail away from the safe harbor. Catch the trade winds in your sails. Explore. Dream. Discover. 

Mark Twain

Coragem, que é a capacidade para agir mesmo na presença do medo, é importante, mas, geralmente, não é suficiente. Iniciativa precisa somar a coragem para que exista algum movimento. Entretanto, acredito que a capacidade de fazer a diferença, superando limites, exija um pouco mais: boldness.

Não há tradução direta da expressão inglesa boldness para o português. Algumas aproximações incluem termos como ousadia, audácia, destemor e intensidade. Geralmente, a expressão é associada à pessoas que não demonstram medo e são mais propensas a assumir riscos. Essas pessoas demonstram disposição para “agir” e “mover”, mesmo quando não há um “mapa” ou um “quadro completo” disponível. Geralmente, elas acreditam que reúnem as capacidades para lidar com desafios inesperados se e quando eles surgirem. Assim, um traço comum a quem tem boldness é a autoconfiança.

Muitas pessoas, extremamente capazes, paralisam frente a grandes oportunidades. Elas até tem grandes ideias, mas não as realizam. Veem parte do caminho mas não dão muito mais do que um tímido primeiro passo. Frequentemente, não lhes falta coragem, mas, sim “fome”. Quem consegue “pensar grande” e tem fome, tem o “dever moral” de fazer a diferença.

Não há receita para a felicidade, nem fórmula pronta para como “ser gente”. Mas, para mim, hoje não pode ser repetição de ontem, amanhã precisa ser diferente de hoje.

The only man who never makes mistakes is the man who never does anything.

(Theodore Roosevelt)

Que todos demos, a cada dia um passo conscistente na direção certa.

Deixe uma resposta